REPULSA - Crítica e Opinião Política
REPULSA - Crítica e Opnião Política
 
 
 
   
    Gleisi a “pau mandado” da CUT  
   
   
    Por Repulsa, J.Rodrigues | 2017-07-11  
   
     
       
    A presidente do PT liga para o presidente da CUT para consultá-lo sobe sua permanência na ocupação da mesa do plenário do Senado.  
   
    Na manhã da terça-feira senadoras da esquerda mais uma vez utilizaram a mesa do Senado para dar seus “showzinhos” com o intuito de atrapalhar e impedir o início dos trabalhos.

A ocupação da Mesa do plenário do Senado aconteceu na manhã da terça-feira (11) e tinha como objetivo protestar e impedir que o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), desse início à sessão que votaria a reforma trabalhista.

Entre as senadoras ocupantes estavam Gleisi Hoffmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PcdoB-AM) , Fátima Bezerra (PT-RN) e Regina Souza (PT-PI).

Com a ocupação, o presidente do Senado suspendeu a sessão e desligou luzes e microfone da casa.

Depois de horas de ocupação e com a decisão do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), de retomar a sessão de qualquer jeito para que fosse votada a reforma trabalhista, os senadores da esquerda foram à Mesa pedir para que as senadoras encerrassem a ocupação.

GLEISI PAU MANDADO

Diante do pedido dos colegas senadores da esquerda, Gleisi Hoffmann diz que só sairia da Mesa depois de falar com o presidente da CUT, Vagner Freitas.

A presidente do PT “pau mandado” da CUT então liga e recebe a ordem de Vagner Freitas para “não” sair da mesa.

Esta é uma demonstração clara de como as coisas funcionam no Brasil.

O Partido dos Trabalhadores (PT), que tudo indica estar descapitalizado e impossibilitado de contratar sua militância conhecida como “os mortadelas”, em função de não ter mais da onde roubar, acaba se sujeitando aos interesses da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Hoje, os sindicatos são a única fonte de renda da esquerda.

O empenho da esquerda em atrapalhar e impedir a votação da Reforma Trabalhista tem um por quê. O fim do imposto sindical obrigatório.

Se o fim do imposto sindical obrigatório for aprovado, a última fonte de captação de recursos financeiros da esquerda acabará. Sem dinheiro a esquerda perde sua capacidade de “luta”.

Link da notícia: https://oglobo.globo.com/economia/senadores-da-oposicao-tentaram-convencer-sem-sucesso-colegas-desocuparem-mesa-do-senado-21578458#ixzz4mZ74XOs6

 
   
 
   
    Suposta gravação de Lula com Rui Falcão após a delação do Palocci  
   
 
   
    Reforma Política, o novo golpe da esquerda brasileira  
   
 
   
    Caravana de Lula pelo nordeste já é um fracasso  
   
 
   
    STF retira do juiz Moro depoimentos de delatores da JBS contra Lula e Mantega  
   
 
 
 
REPULSA - Crítica e Opinião Política

Todos os direitos reservados © Copyright 2018, a Repulsa Press, Jon Rodrigues. Desenvolvimento e hospedagem web, Jon Rodrigues.